Estado

Caso Amarildo: Justiça condena PMs acusados de corromper testemunhas

O Conselho Especial da Auditoria da Justiça Militar do Rio de Janeiro, presidido pela juíza-auditora Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, condenou o major Edson Raimundo dos Santos e o soldado Newland de Oliveira e Silva Junior à pena de 4 anos de reclusão em regime aberto por crimes cometidos no caso da morte do pedreiro Amarildo de Souza, que aconteceu em 2013, na Rocinha, Zona Sul do Rio. Os réus Luiz Felipe de Medeiros, primeiro tenente da PM, e Bruno Medeiros Athanasio, soldado, foram absolvidos. Os quatro policiais foram julgados no processo de corrupção ativa de testemunhas. A audiência foi realizada no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) na tarde de quinta-feira, 22, e se estendeu até à noite. Segundo a acusação, os PMs Edson Raimundo e Newland de Oliveira ofereceram vantagens econômicas, serviços e aluguel de casa e transportes a duas testemunhas, que prestaram depoimentos falsos para inocentar os policiais denunciados pela morte...
Leia mais

Presidente da Alerj faz críticas a Pezão e sugere impeachment

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Jorge Picciani (PMDB), fez nessa quinta-feira (22) críticas ao governador do Rio, Luiz Fernando Pezão. Em mensagem eletrônica enviada ao líder do governo na Alerj, deputado Edson Albertassi (PMDB), Picciani classifica o governador de despreparado e leniente na solução da crise financeira enfrentada pelo estado. As declarações do presidente na mensagem repercutiram entre os deputados da Alerj. "A culpa não é dos poderes ou das instituições, mas, sim, do Executivo e de um governador despreparado e leniente", diz Picciani na mensagem eletrônica, divulgada pela assessoria.   O presidente da Alerj também criticou a demora do governo estadual na negociação em torno da securitização da dívida, mecanismo de antecipação de créditos a receber junto a uma instituição financeira que paga um deságio, no caso o Banco do Brasil. "E a securitização da dívida, alardeada pelo governo e seu secretariado e aprovada pela Alerj, que proporcionaria, segundo o Executivo, R$ 5 bilhões junto...
Leia mais

Polícia Federal apreende mais de R$ 5 milhões em contrabando no aeroporto do Rio

A Polícia Federal (PF) apreendeu produtos contrabandeados no valor de mais de R$ 5 milhões no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. A carga continha celulares de última geração, equipamentos hospitalares, computadores e outros equipamentos de informática e suplementos alimentares dentre outros produtos. As mercadorias tinham sido declaradas como produtos pessoais decorrentes de uma mudança de Miami para o Rio de Janeiro, sem necessidade de cobrança de impostos e taxas. O prejuízo tributário estimado apenas com essa carga é de, pelo menos, metade do valor. Foi instaurado inquérito para identificar os envolvidos tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil. As mercadorias foram encontradas por acaso, quando policiais federais da Delegacia do Aeroporto Internacional diligenciavam no Terminal de Cargas, que abriga produtos destinados à importação e exportação. Ao abrirem a carga, eles encontraram conteúdo totalmente diverso do discriminado, evidenciando que o destino seria o comércio. As informações são da PF....
Leia mais

Relatório da PF aponta suposta ligação entre Pezão e esquema de Cabral

Relatório da Polícia Federal (PF), dirigido ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal, aponta supostas ligações do atual governador do Rio de Janero, Luiz Fernando Pezão, com um dos réus da Operação Calicute, Luiz Carlos Bezerra. De acordo com o relatório, que data de 13 de junho deste ano, Bezerra é identificado como “pessoa que fazia o manejo de valores, realizando pagamentos, investimentos e acertos para organização criminosa [OCRIM] cujo líder era Sérgio Cabral”. A Calicute é um desdobramento da Operação Lava Jato. O relatório traz uma relação de bens apreendidos na casa de Bezerra, quando foi deflagrada a Calicute, em novembro de 2016, incluindo agendas, pendrives, notebooks e telefones celulares. Em um desses aparelhos, os agentes identificaram trocas de mensagens por meio do aplicativo WhatsApp que, segundo a investigação, “podem servir de elementos probatórios que vinculam o governador atual do estado, Luiz Fernando Pezão, a integrantes da OCRIM chefiada pelo ex-governador do estado Sergio Cabral”. Em trechos...
Leia mais

Liga das escolas diz que não há plano B para corte na verba da prefeitura do Rio

O presidente da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), Jorge Castanheira, disse que as agremiações do Grupo Especial não têm alternativa para recompor, em seus orçamentos, os R$ 13 milhões equivalentes aos recursos que a prefeitura do Rio prometeu cortar nos repasses para o carnaval de 2018. “Não tem plano B. Nós estamos em junho e fomos avisados em junho que a prefeitura estava com dificuldades financeiras e ia reduzir os contratos em 25% e o carnaval em 50%”, apontou em entrevista. De acordo com o presidente, as contas das escolas não fecharão sem este dinheiro e a apresentação do próximo ano já está sofrendo impacto. Castanheira informou que, durante cinco anos, a prefeitura repassou R$ 1 milhão, por ano, a cada agremiação, valor que foi dobrado em 2016 e 2017. Com isso, elas conseguiram equilibrar as contas, uma vez que, por causa da crise financeira, já tinham perdido o apoio do governo do estado e o patrocínio...
Leia mais

Para um dos fundadores do PT, partido se esgotou

O atual cenário politico do Brasil preocupa a sociedade. Com tantos escândalos, numa eventual queda do presidente Michel Temer, qual seria a atitude a tomar? Ex-lider estudantil e um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT), o professor Vladimir Palmeira falou sobre o atual momento que o país vive com exclusividade para O Estado RJ. O Estado RJ – Alguns dizem que a Operação Lava-Jato é um marco para passar o país a limpo. Já outros afirmam que ela vem sendo usada como um instrumento para desalojar partidos de esquerda do poder.  Qual a sua opinião sobre a Lava-Jato? Vladimir Palmeira – Que é um marco para passar o país a limpo, embora não goste desta expressão. Desnudou a miséria do sistema político brasileiro. Na sua execução, houve exageros, mas nada que não seja compensado por sua ação principal. Oerj – O fato dessa operação ter fisgado partidos importantes como o PMDB, PT e PSDB pode influenciar as escolhas do eleitorado...
Leia mais

Hospital da Uerj reduz pela metade cirurgias e atendimento ambulatorial

O Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), em Vila Isabel, zona norte da capital fluminense, começou a reduzir pela metade o número de cirurgias e atendimentos ambulatoriais. A unidade faz o atendimento gratuito de pacientes da cidade e de outros municípios. De acordo com a direção, os 200 leitos para internação da unidade serão reduzidos a 100, progressivamente, até que os problemas financeiros do hospital sejam resolvidos. Apesar das dificuldades, ainda são realizados 100 mil procedimentos ambulatoriais e 500 cirurgias por mês. Os números devem ser reduzidos em 40%. A dona de casa Maria Rodrigues de Freitas, que frequenta o setor de angiologia, foi informada do adiamento de sua cirurgia. “Disseram que vai demorar muito. Minhas pernas estão ficando pretas, ardem, doem. Gasto muito dinheiro com remédio caro e com meias [de compressão], sem poder ”, disse. “Se eu tivesse dinheiro, operava amanhã, mas sou do lar, cuido de duas netas e não tenho...
Leia mais

Em 2018 não haverá desfile das escolas de samba do grupo especial no Rio

As escolas de samba do Grupo Especial da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) divulgou uma nota no final da noite dessa quarta-feira (14), no Facebook da liga, em que decide que não haverá desfiles das escolas do grupo especial do Rio de Janeiro no carnaval de 2018 após a decisão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, de cortar pela metade os recursos da subvenção destinados às escolas de samba. A decisão da Liesa foi tomada durante uma reunião na sede da entidade com a participação de presidentes das escolas de samba. Segundo a nota, presidentes das escolas de samba e a Liesa  aguardam o agendamento de uma audiência já solicitada para tentar “encontrar uma solução para o problema”. Na nota, a Liesa destaca os “benefícios econômicos, financeiros, de geração e renda, além da valorização da imagem da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil” e o aumento substancial da arrecadação de impostos e receitas diretas e indiretas...
Leia mais

Justiça bloqueia R$ 86 milhões de Rodrigo Bethlem e de mais nove acusados

A juíza Mirela Erbisti, titular da 3ª Vara da Fazenda Pública do Rio, decretou a indisponibilidade dos bens e bloqueio de cerca de R$ 86 milhões do ex-secretário municipal de Assistência Social do Rio de Janeiro e ex-deputado federal Rodrigo Bethlem e de mais nove acusados por ato de improbidade administrativa e irregularidades envolvendo possível desvio de recursos públicos para as ONGs Casa Espírita Tesloo e Central de Oportunidades. As investigações resultaram em duas ações civis públicas propostas pelo Ministério Público. Na primeira ação, os acusados tiveram os bens bloqueados no valor de R$ 60 milhões. Na segunda, a juíza determinou o bloqueio de R$ 26.392.131,92. A magistrada também determinou a quebra dos sigilos bancários e fiscais e das faturas de cartões de crédito de titularidade e/ou responsabilidade dos dez acusados, referente ao período de 2009 a 2014. Além de Rodrigo Bethlem, também respondem pelas irregularidades Luiz Medeiros Gomes (ex-assessor de Rodrigo), Goethe dos Santos Maya Vianna, Álvaro Basílio Neiva,...
Leia mais

Rio de Janeiro bate recorde de transplantes de córnea em maio

O Programa Estadual de Transplantes (PET) do Rio de Janeiro fechou o mês de maio com um recorde histórico de 96 transplantes de córnea, quase 10% a mais do que em todo o ano de 2009, antes da criação do programa, quando foram feitos 88 procedimentos do tipo em unidades de saúde no estado. Em 2017, já são 345 transplantes de córnea. Quando o projeto foi criado, em 2010, a fila de espera por esse tipo de transplante era de 10 anos. No ano passado, a espera na fila reduziu para um ano e meio. Tecidos como córnea e pele, além de ossos e válvulas cardíacas podem ser doados tanto nos casos de morte encefálica quanto na morte resultante de parada cardíaca, diferentemente do que ocorre com órgãos como o coração, o fígado e os rins, entre outros, que só podem ser retirados para doação em caso de morte cerebral. Para ser um doador, basta comunicar à família o...
Leia mais