Mundo

Refugiados do Sudão do Sul em Uganda já são mais de 1 milhão

Mais de 1 milhão de refugiados sul-sudaneses vítimas do conflito em seu país estão alojados em Uganda, informou  em Genebra, Suíça, a Agência da ONU para Refugiados (Acnur), que reitera seu pedido de ajuda à comunidade internacional para apoiar esse contingente. Em 2016  Uganda registrou uma chegada diária de 1.800 sul-sudaneses, em média, em seu território. Em Uganda, mais de 85% dos refugiados que chegam são mulheres e crianças (menores de 18 anos). Os recém-chegados continuam relatando casos de violência brutal no Sudão do Sul, onde quais grupos armados queimam casas com civis dentro, pessoas são mortas na frente de seus familiares, mulheres e meninas são vítimas de violência sexual, e meninos são recrutados à força para o conflito. Além dos refugiados em Uganda, outro milhão de sul-sudaneses está abrigado em outros países vizinhos, como Sudão, Etiópia, Quênia, República Democrática do Congo e República Centro-Africana. Com a contínua chegada de milhares de refugiados, a ajuda que está sendo oferecida está muito...
Leia mais

Primeiro semestre de 2017 teve mais de 9 milhões de novos deslocados no mundo

Os conflitos armados, a violência e os desastres naturais causaram mais de nove milhões de novos deslocados no mundo na primeira metade deste ano, segundo dados publicados pelo Centro de Monitoramento do Deslocamento Interno (IDMC, na sigla em inglês), organização ligada ao Conselho Norueguês para Refugiados (NRC – Norwegian Refugee Council). De todas essas vítimas, 4,6 milhões fugiram por causa de conflitos, número que no ano passado só foi atingido em setembro. A República Democrática do Congo (RDC), cuja região central se transformou em um novo foco de violência, é o país que gerou mais novos deslocados, praticamente um milhão apenas nos primeiros seis meses desse ano. Com isso, o número total de deslocados na RDC, onde o conflito já se expandiu para oito das 26 províncias do país, soma cerca de 3,7 milhões de pessoas, o que configura a pior situação da África. De volta a Mossul No Iraque, onde uma longa ofensiva militar conseguiu retomar a cidade de Mossul após três...
Leia mais

Ataques aéreos dos EUA matam comandante do Estado Islâmico no Afeganistão

Um comandante do grupo Estado islâmico foi morto durante ataques aéreos dos Estados Unidosa (EUA) na província de Kunar, no Afeganistão, confirmou a Operação Apoio Resoluto, liderada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), em comunicado divulgado domingo (13). "As Forças dos EUA e do Afeganistão confirmaram a morte de Abdul Rahman, do Estado Islâmico, na província de Kunar, no dia 10 de agosto", afirmou o comunicado, acrescentando que Rahman foi morto em um ataque aéreo junto com mais três representantes da organização no distrito de Darah-Ye Pech. A morte de Abdul Rahman é mais um golpe na liderança do Estado Islâmico no Afeganistão, disse o general John Nicholson, comandante das forças norte-americanas lideradas pela Otan naquele país. Kunar e os locais vizinhos Nangarhar e Nuristão foram o cenário das atividades do Estado islâmico e do Talibã nos últimos anos. "As forças dos EUA e do Afeganistão continuam a pressionar o grupo a interromper seus planos de expansão, como parte das...
Leia mais

O que é o modelo “distritão”?

A comissão especial da Câmara que analisa a reforma política aprovou uma mudança na Constituição Federal que institui o sistema chamado distritão.  Foram 17 votos a favor e 15 votos contrários, com duas abstenções. A aprovação não quer dizer que o distritão entrará em vigor nas eleições de 2018 e 2020. Isso porque precisa passar pelo crivo dos plenários da Câmara e do Senado, e ser promulgada até 7 de outubro para valer nas disputas do próximo ano. O modelo distritão funciona da seguinte maneira: o estado e município se torna um distrito eleitoral e funcionará para a escolha de deputados federais, estaduais, distrital e vereadores. Assim, serão eleitos os candidatos mais votados no distrito, como acontece hoje na eleição dos senadores. Não é levado em conta os votos para partidos e coligações. O modelo divide opiniões dos parlamentares. Quem defende o modelo argumenta que é simples de ser compreendido pelo eleitor, reduzirá o número de candidatos e acabará com a figura dos chamados...
Leia mais

China tem como meta tirar 43 milhões da pobreza até 2020

A China pretende erradicar a pobreza até 2020. De acordo com a Fundação para Alívio da Pobreza, vinculada ao Ministério de Assuntos Civis chinês, existem 43,35 milhões de pobres no país. Em 1978, início da política de reforma e abertura econômicas, eram 250 milhões nessa situação. Na segunda potência econômica mundial, a pobreza está concentrada nas áreas rurais, em regiões montanhosas e remotas, com minorias étnicas ou atingidas por desastres naturais, como inundações e terremotos, em 22 províncias do Centro e do Oeste do país. A população rural chinesa corresponde a 44% dos mais de 1,3 bilhão de habitantes. Segundo a Fundação para Alívio da Pobreza, o governo central chinês segue os parâmetros da Organização das Nações Unidas e considera pobre quem vive com menos de US$ 1 por dia, o que significa que está nesta situação quem tem uma renda per capita anual abaixo de 2,5 mil iuanes (cerca de R$ 1,25 mil). Entre as políticas de redução da pobreza...
Leia mais

Coreia do Norte resistiria a um confronto com EUA?

A Coreia do Norte é um Estado isolado, empobrecido, mas altamente militarizado. Seus líderes têm um objetivo principal: a sobrevivência. É por isso que o país investiu pesado em seu programa nuclear e de mísseis, como uma apólice de seguro definitiva para o regime. Qualquer uso de sua capacidade nuclear seria catastrófica - especialmente para a própria Coreia do Norte. O regime não sobreviveria a um conflito. Mas essa perspectiva tenebrosa não é necessariamente a preocupação imediata. E, sim, a ameaça de que a crescente guerra verbal entre Washington e Pyongyang passe de retórica para realidade. A Coreia do Norte é um país que recorreu alguma vezes ao uso da força no passado e poderia fazê-lo novamente. Em março de 2010, acredita-se que o país tenha afundado um pequeno navio de guerra sul-coreano. No mesmo ano, sua artilharia bombardeou uma ilha sul-coreana e, se a crise atual se mantiver em ebulição, é provável que a Coreia do Sul seja um dos...
Leia mais

EUA x Coreia do Norte: haverá uma guerra nuclear?

"Poderia ocorrer uma falha de energia na Coreia do Norte que pudesse ser interpretada como um ataque dos EUA. Ou os EUA podem cometer um erro (na Zona Desmilitarizada)"   Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, disse que vai responder às ameaças da Coreia do Norte "com fogo e fúria jamais vistos pelo mundo". Enquanto isso, a Coreia do Norte ameaçou lançar mísseis contra a ilha de Guam, território dos EUA no Pacífico habitado por 163 mil pessoas. E tudo isso acontece em meio a informações de que Pyongyang possa ter finalmente conseguido miniaturizar uma ogiva nuclear para caber em um míssil intercontinental - uma perspectiva temida há muito tempo pelos Estados Unidos e seus aliados asiáticos. Seria isso um prenúncio de um conflito militar? Especialistas dizem que não há motivo para pânico. Eis as três razões para isso: 1. Ninguém quer guerra Isso é o mais importante. Uma guerra na península coreana não é do interesse de ninguém. O principal objetivo da Coreia do Norte é...
Leia mais

Brasil e México assinam acordo para proteger propriedade da cachaça e da tequila

Ligadas diretamente às culturas do Brasil e do México, a cachaça e a tequila agora terão proteção plena de propriedade e qualidade na comercialização nos dois países. Acordo assinado na sexta-feira (4) pelo presidente Michel Temer reconhece as duas bebidas como indicações geográficas e produtos distintivos dos dois países. O acordo estabelece que toda bebida vendida no Brasil com o nome de tequila será de fabricação mexicana, assim como toda cachaça vendida no mercado mexicano deverá ter sido fabricada no Brasil. Desde 2015, Brasil e México fazem tratativas sobre a proteção recíproca da cachaça e da tequila na relação bilateral. Com a assinatura do acordo, a qualidade e a procedência das bebidas nos dois países serão atestadas conforme procedimentos tradicionais e passarão a ser controlados e supervisionados pelas autoridades competentes de cada país. “O acordo ratifica a tradição dos dois países na produção das iguarias e o valor simbólico para a cultura local, uma vez que chancela o interesse comum em...
Leia mais

Congresso chileno aprova descriminalização do aborto em três casos

O congresso do Chile aprovou nessa quarta-feira (2) a lei para descriminalizar o aborto em três circunstâncias. A iniciativa deverá passar agora pela aprovação do Tribunal Constitucional, pois a oposição recorreu a essa corte para impugná-la. O projeto legaliza o aborto em caso de inviabilidade do feto, de perigo de vida para a mãe e de gravidez decorrente de estupro. Em uma sessão qualificada pela coalizão governista de "histórica", o Senado aprovou com 22 votos a favor e 13 contra o relatório de uma comissão mista sobre os procedimentos em casos de estupro contra menores de 14 anos. Horas antes, a Câmara de Deputados também tinha aprovado - por 70 votos a favor, 45 contra e uma abstenção - artigo que estabelece que as meninas possam abortar sem o consentimento de seus pais. Após a sessão, a ministra da Mulher, Claudia Pascual, agradeceu a todos os parlamentares o debate. O projeto passará agora para o Tribunal Constitucional, depois que os líderes da...
Leia mais

Apenas 40% das crianças são amamentadas exclusivamente até os 6 meses

A Semana Mundial de Amamentação começou nesta terça-feira (1º) e vai até o dia 7 de agosto com o objetivo de incentivar o aleitamento materno e, com isso, melhorar a saúde dos bebês. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a amamentação é uma das formas mais eficazes de garantir a saúde e a sobrevivência dos recé-nascidos. Se toda criança fosse amamentada desde o nascimento até os 2 anos, mais de 800 mil vidas seriam salvas anualmente, estimam as entidades. A OMS e o Unicef recomendam a amamentação imediata após o nascimento e o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida do bebê. Após o primeiro semestre, deve-se incluir alimentos nutritivos como complementação ao leite. Posterirormente, até os 2 anos de vida da criança, o leite materno deverá servir como complemento à alimentação. O levantamento global de amamentação, que avaliou 194 nações, descobriu que apenas 40% das crianças...
Leia mais